Aspectos de la comunidad islamista negra de Río de Janeiro en el siglo XIX

  • José Roberto Góes Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Manolo Florentino Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Palabras clave: esclavitud, islamismo negro, Río de Janeiro, Brasil.

Resumen

Este artículo cruza diversas fuentes con el objetivo de intentar establecer la amplitud demográfica y la morfología de la comunidad islámica de negros en Río de Janeiro durante el siglo XIX. Además, indica algunas posibles explicaciones para su virtual desaparecimiento.
|Resumen
= 58 veces | PDF (PORTUGUÊS (BRASIL))
= 52 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

José Roberto Góes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Doctor en Historia por la Universidade Federal Fluminense. Profesor del Departamento de Ciências Humanas da Faculdade de Formação de Professores de la Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Manolo Florentino, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Doctor en Historia por la Universidade Federal Fluminense. Profesor del Instituto de História de la Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Citas

FONTES MANUSCRITAS

Arquivo Nacional, Rio de Janeiro (AN)

- Inventários post-mortem

- Livros de registros de notas do primeiro, segundo e terceiro ofícios do Rio de Janeiro

Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro (BN)

- Seção de Manuscritos

FONTES IMPRESSAS

Al-Baghdádi, Abdurrahman Bin ‘Abdulla. O Deleite do Estrangeiro em Tudo o que é Espantoso e Maravilhoso: estudo de um relato de viagem bagdali. Rio de Janeiro / Argel: Fundação Biblioteca Nacional / Bibliothèque Nationale d’Algérie, 2007.

Brasil. Diretoria Geral de Estatística. Resumo histórico dos inquéritos censitários realizados no Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1922.

Burmeister, Hermann. Viagem ao Brasil. Belo Horizonte / São Paulo: Itatiaia / Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

Rio, João do. As religiões no Rio. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 2006.

Sena, Ernesto. Rascunhos e perfis. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1983.

Silva Paranhos, José Maria da. Discursos. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1872.

PERIÓDICO

Jornal do Commércio (Rio de Janeiro) 1850.

INTERNET

www.slavevoyages.org

BIBLIOGRAFÍA

Cruz, Maria Cecília Velasco e. “Tradições negras na formação de um sindicato: sociedades de resistência dos trabalhadores em trapiches e café, Rio de Janeiro, 1905-1930”. Afro-Ásia 24 (2000): 243-290.

Faria, Sheila de Castro. “Mulheres forras - riqueza e estigma social”. Tempo 9.5 (2000): 65-92.

Florentino, Manolo e José Roberto Góes. A paz das senzalas. Rio de Janeiro: Record, 1997.

Gerson, Brasil. História das ruas do Rio. Rio de Janeiro: Editora Lacerda, 2000.

Góes, José Roberto. “Padrões de alforrias no Rio de Janeiro – 1840-1871”. Nas Rotas do Império. Eixos mercantis, tráfico e relações sociais no mundo português. Eds. João

Fragoso, Manolo Florentino, Antonio Carlos Jucá e Adriana Campos. Vitória: Editora da Universidade Federal do Espírito Santo, EDUFES, 2014.

Lovejoy, Paul E. “Jihad e escravidão: as origens dos escravos muçulmanos da Bahia”. Topoi 1.1 (2000): 11-44.

Moraes, Evaristo de. A campanha abolicionista (1879-1888). Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1986.

Moura, Clóvis. Dicionário da escravidão negra no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

Reis, João José, Flávio Gomes e Marcus Carvalho. O Alufá Rufino: tráfico, escravidão e liberdade no Atlântico negro (c.1822-c.1853). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Reis, João José. Domingos Sodré, um sacerdote africano. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

Vianna, Hermano. O mistério do Samba. Rio de Janeiro: Zahar, 1995.

Publicado
2017-07-21
Cómo citar
Góes, J. R., & Florentino, M. (2017). Aspectos de la comunidad islamista negra de Río de Janeiro en el siglo XIX. Trashumante. Revista Americana De Historia Social, (10), 8-30. https://doi.org/10.17533/udea.trahs.n10a02
Sección
Número temático: "Tráfico de esclavos y esclavitud en las Américas. Siglos XVI-XIX"