A expressão das identidades socioculturais do imigrante nas celebrações das origens

  • Camila Escudero

Resumen

O presente ensaio tem como tema central as festividades de imigrantes como práticas e como mediações socioculturais. Perguntamos sobre a intencionalidade do sujeito imigrante ao investir nessas manifestações artísticas, folclóricas e culturais e também sobre os espaços que elas podem ocupar. Como as identidades podem ser elaboradas e materializadas em discursos entendidos como práticas sociais? E, ainda, como se dá tudo isso em um contexto de globalização, marcado pela aceleração dos fluxos de mobilidade humana e pelas tecnologias de informação e comunicação (TIC)? Na linha da compreensão como método, esperamos exercitar um pensamento capaz de dialogar com a realidade desses imigrantes, evidenciando níveis e heterogeneidades e recusando a ideia de causa e consequência redutoras, unidimensionais e ofuscantes de uma simplificação que se considera reflexo da realidade.

|Resumen
= 52 veces | PDF
= 29 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Camila Escudero

Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp)

Citas

APPADURAI, Arjun. 2004. Dimensões culturais da globalização. Lisboa: Teorema.

BADA, Xóchitl. 2014. Mexican Hometown Associations in Chicagoacán – From Local to Transnational Civic Engagement. New Brunswick, New Jersey, and London: Rutgers University Press.

BASCH, Linda; BLANC-SZANTON, Cristina; SCHILLER, Nina Glick. 1992. Transnationalism – A new analytic framework for understanding migration. Annals New York Academy of Science, Vol.645, p.1-24. Disponible en: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1749-6632.1992.tb33484.x/abstract [consultado el 23 sept. 2018].

BASCH, Linda; BLANC-SZANTON, Cristina; SCHILLER, Nina Glick. 1995. From Immigrant to Transmigrant: Theorizing Transnational Migration. Anthropological Quarterly, Vol.68, N. 01, p. 48-63.

BOURDIEU, Pierre. 1983. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero.

BOURDIEU, Pierre. 1986. Espaço Social e Poder Simbólico. Tradução (texto em francês) da conferência pronunciada na Universidade de San Diego. Disponible en: https://bibliotecadafilo.files.wordpress.com/2013/10/23-bourdieu-espaco-social-e-poder-simbolico.pdf. [consultado el 20 sept. 2018].

BOURDIEU, Pierre. 1989. O poder simbólico. Lisboa: Difel.

BOURDIEU, Pierre. 1998. Um analista do inconsciente. En: SAYAD, Abdelmalek. A imigração. São Paulo: Edusp, p.9-12.

BRINKERHOOF, Jennifer. 2009. Digital diasporas – Identity and transnational Engagement. New York: Cambridge University Press.

CANCLINI, Néstor García. 1998. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp.

CANCLINI, Néstor García. 2005. Diferentes, Desiguais e Desconectados. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

ELHAJJI, Mohammed. 2011. Mapas subjetivos de um mundo em movimento: Migrações, mídia étnica e identidade transnacionais. Revista de Economia Política de las Tecnologias de La Información y de La Comunicación – ULEPICC, Vol.XIII, N.2.

ESCUDERO, Camila. 2017. Comunidades em festa: a construção e expressão das identidades sociais e culturais do imigrante nas celebrações das origens. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro.

GALEANO, Eduardo. 2005. As veias abertas da América Latina. São Paulo: Paz e Terra.

HALL, Stuart. 2000. Quem precisa de identidade. En: SILVA, T. T. da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, p.103-133.

HALL, Stuart. 2005. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora.

KANT, Immanuel. 2005. Crítica da Faculdade do Juízo. São Paulo: Forense Universitari.

LEFEBVRE, Henri. 1974. La Production de l’Espace. Paris: Anthropos.

MAFFESOLI, Michel. 2006. O tempo das tribos. Rio de Janeiro: Forense-Universitária.

MARTÍN-BARBERO, Jésus. 1991. De los medios a las mediaciones – Comunicación, cultura e hegemonía. México: Editorial Gustavo Gilli.

SANTOS, Milton. 1986. Técnica, Espaço e Tempo. Editora Ática: São Paulo.

SAYAD, Abdelmalek. 1998. A imigração. São Paulo: Edusp.

SAYAD, Abdelmalek. 2010. El retorno, elemento constitutivo de la condición del inmigrante. Revista Empiria, Madrid.

SCHECHNER, Richard. 2004. The Future of Ritual: Writings on Culture and Performance. Routledge: New Fatter Lane.

TURNER, Victor. 1974. O Processo Ritual Estrutura e Anti Estrutura. São Paulo: Vozes.

VILHENA, Maria Ângela. 2005. Ritos expressões e propriedades. São Paulo: Paulinas.

VERTOVEC, Steven. 2009. Transnationalism. New York, London: Routledge.

Publicado
2019-05-11
Número
Sección
Artículos