Os regimes de sentido e interação em O Casarão da Rua do Rosário de Menalton Braff

Autores/as

  • Flavia Karla Ribeiro Santos Universidade Estadual Paulista
  • Renata Cristina Duarte Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.17533/udea.lyl.n80a08

Palabras clave:

literatura brasileira contemporânea, Menalton Braff, opressão política e social, regimes de sentido e interação, semiótica francesa

Resumen


Examinamos, neste trabalho, utilizando o referencial teórico-metodológico da semiótica francesa, como valores conservadores e progressistas emergem no romance O Casarão da Rua do Rosário, de Menalton Braff, conforme os actantes interagem entre si e com o mundo construído pela linguagem literária. Focalizamos a experiência sensível suscitada pelo fazer opressor de uma matriarca conservadora, com rígidos valores morais e religiosos, e pelo regime político em vigor no Brasil entre 1964 e 1985. A análise desvela a interação conflituosa entre a matriarca e sua irmã caçula, que, junto aos seus filhos, rejeita o conservadorismo figurativizado pelo próprio casarão onde vivem.

|Resumen
= 163 veces | PDF (PORTUGUÊS (BRASIL))
= 302 veces|

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas

Cargando métricas ...

Biografía del autor/a

Flavia Karla Ribeiro Santos, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras (FCL), câmpus de Araraquara, São Paulo (Brasil), com bolsa de apoio à pesquisa CAPES. Mestre em Lingüística pela Universidade de Franca - UNIFRAN (Brasil), com bolsa de apoio à pesquisa CAPES/Prosup. Atua no Grupo de Pesquisas em Semiótica da Unesp (GPS-Unesp). Participa na pesquisa em Literatura do Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP (Brasil).

Renata Cristina Duarte, Universidade de São Paulo

Pós-doutoranda do Departamento de Linguística da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - FFLCH-USP (Brasil), com bolsa PNPD/CAPES. Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - FCLAR-UNESP (Brasil) com bolsa de apoio à pesquisa convênio FAPESP/CAPES (2018). Estágio de pesquisa no Centre de Recherches Sémiotiques (CeReS), Faculté des Lettres et des Sciences Humaines da Université de Limoges (França) com apoio FAPESP (2017). Mestre em Linguística pela Universidade de Franca – UNIFRAN (Brasil) com apoio OBEDUC/CAPES/Inep (2014).

Citas

1. Braff, M. (2012). O casarão da rua do Rosário. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.
2. Demuru, P. (2019). De Greimas a Eric Landowski. A experiência do sentido, o sentido da experiência: semiótica, interação e processos sócio-comunicacionais. Galáxia, São Paulo, 42, 85-113. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1982-25532019000500085&script=sci_abstract&tlng=pt
3. Greimas, A. J. (2002). Da imperfeição. (Tradução de Ana Cláudia de Oliveira). São Paulo: Hacker Editores.
4. Greimas, A. J.; Courtés, J. (2011). Dicionário de semiótica. (Tradução de Alceu Dias Lima et al.) (2. edição). São Paulo: Contexto.
5. Landowski, E. (2017). Interações (socio) semióticas. Em E. Landowski. Com Greimas: interações semióticas. São Paulo: Estação das Letras e Cores.
6. Landowski, E. (2014a). Interações arriscadas (Tradução de Luiza Helena Oliveira da Silva). São Paulo: Estação das Letras e Cores: Centro de Pesquisas Sociossemióticas.
7. Landowski, E. (2014b). Sociossemiótica: uma teoria geral do sentido. Galáxia, São Paulo, 27, 10-20. https://www.scielo.br/pdf/gal/v14n27/02.pdf
8. Landowski, E. (2012). Régimes de sens et styles de vie. Nouveaux Actes Sémiotiques, 115, 1-19. https://www.unilim.fr/actes-semiotiques/2647
9. Landowski, E. (2005). Aquém ou além das estratégias, a presença contagiosa. Documentos de Estudo do Centro de Pesquisas Sociossemióticas. São Paulo: Edições CPS.
11. Landowski, E. (1996). Para uma abordagem sócio-semiótica da literatura. Significação, 11-12, 34-41. São Paulo. http://www.revistas.usp.br/significacao/article/view/90510/93278
12. Silva, I. A. (1988). A metamorfose de Narciso. Cruzeiro semiótico, 9, 57-71. Porto.

Publicado

2021-07-30

Cómo citar

Ribeiro Santos, F. K., & Duarte, R. C. (2021). Os regimes de sentido e interação em O Casarão da Rua do Rosário de Menalton Braff. Lingüística Y Literatura, 42(80), 118–133. https://doi.org/10.17533/udea.lyl.n80a08

Artículos similares

> >> 

También puede Iniciar una búsqueda de similitud avanzada para este artículo.