As estabilizações na psicose: metáfora delirante e sinthoma.

  • Ricardo Monteiro Guedes de Almeida Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Palabras clave: Estabilizações psicóticas, metáfora deliranteM, sinthoma, suplência

Resumen

O presente artigo, visa discutir sobre as estabilizações psicóticas, a metáfora delirante e o sinthoma, tomando como referência as leituras psicanalíticas de Freud e Lacan, respectivamente, sobre o presidente Schreber e o escritor irlandês James Joyce. Concluiremos que a suplência subjetiva que o sujeito psicótico pode recorrer na busca de sua estabilização não se restringe à metáfora delirante. O psicótico também poderá encontrar diferentes soluções para o seu adoecimento, tal como produzir um sinthoma, a exemplo de Joyce com sua arte.

 

|Resumen
= 64 veces | PDF
= 39 veces| HTML
= 4 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Ricardo Monteiro Guedes de Almeida, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP

Psicólogo e Psicanalista. Mestre e doutorando em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Membro do Núcleo de Pesquisa “Psicanálise e Sociedade” nesta instituição.

Citas

Almeida, R. M. G. (2015). O ego particular de Joyce: da experiência epifânica ao sinthoma. Revista Subjetividades 15(1), 24-36. Recuperado de: http://ojs.unifor.br/index.php/rmes/article/view/4516/3644

Alvarenga, E. (1999). A clínica das psicoses: o trabalho criativo e seus efeitos na clínica da psicose. Curinga: Revista da Escola Brasileira de Psicanálise, (13), 118-121.

Beneti, A. (2005). Do discurso do analista ao nó borromeano: contra a metáfora delirante. Revista Opção lacaniana. Recuperado de: http://www.opcaolacaniana.com.br/antigos/n3/pdf/artigos/ABDiscurso.pdf

Calligaris, C. (1989). Introdução a uma clínica diferencial das psicoses. Porto Alegre: Artes Médicas.

Dantas, M. (2009). Arthur Bispo do Rosário: a poética do delírio. São Paulo: Editora UNESP.

Freud, S. (1911/1996). Notas psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranóia (dementia paranoides). Em J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.), Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, Vol. XII (15-89). Rio de Janeiro: Imago.

Guerra, A. M. C. (2007). A estabilização psicótica na perspectiva borromeana: criação e suplência (Tese de doutorado não publicada). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Lacan, J. (1932/1987). Da psicose paranóica em suas relações com a personalidade. Rio de Janeiro: Forense-Universidade.

______. (1955-56/2008). O seminário, livro 3. As psicoses. Rio de Janeiro: J. Zahar.

______. (1956-57/2009). O seminário, livro 4. A relação de objeto. Rio de Janeiro: J. Zahar.

______. (1957-58/1998). De uma questão preliminar a todo tratamento possível da psicose. Em Escritos (537-590). Rio de Janeiro: J. Zahar.

______. (1959-60/2008). O seminário, livro 7. A ética da psicanálise. Rio de Janeiro: J. Zahar.

______. (1966/1998). Escritos. Rio de Janeiro: J. Zahar.

______. (1974-75). O seminário, livro 22. R. S. I. Inédito.

______. (1975-76/2007). O seminário, livro 23. O sinthoma. Rio de Janeiro: J. Zahar.

Miller, J-A. (2007) Perspectivas do seminário 23 de Lacan: o sinthoma. Rio de Janeiro: J. Zahar.

Quinet, A. (2003). Teoria e clínica da psicose. Rio de Janeiro: Forense Universidade.

______. (2006). Psicose e laço social. Rio de Janeiro, Brasil: J. Zahar.

Rinaldi, D. (2006). Joyce e Lacan: algumas notas sobre escrita e psicanálise. Pulsional Revista de Psicanálise, (188). Recuperado de: http://www.editoraescuta.com.br/pulsional/188_06.pdf

Schreber, D. P. (1903/1995). Memórias de um doente dos nervos. São Paulo: Paz e Terra.

Soler, C. (2007). O inconsciente a céu aberto da psicose. Rio de Janeiro: J. Zahar.

Tenório, F. (2001). Da reforma psiquiátrica à clínica do sujeito: psicanálise e psiquiatria, controvérsias e convergências. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos.

Publicado
2017-02-23
Cómo citar
Monteiro Guedes de Almeida, R. (2017). As estabilizações na psicose: metáfora delirante e sinthoma. Affectio Societatis, 14(26), 13-32. Recuperado a partir de https://revistas.udea.edu.co/index.php/affectiosocietatis/article/view/325937
Sección
Artículos de Investigación