Sobre o esquecimento inesquecível da voz do outro: supereu, objeto voz e música

Palabras clave: Objeto a, supereu, objeto voz, música

Resumen

O presente artigo tem como objetivo apresentar o objeto voz na psicanálise. Verificamos que a manifestação eminente do objeto voz é a incidência das vozes do supereu, o qual não está referido à Lei, mas ao gozo exigido pelo Outro absoluto, revelando-se na vociferação no sujeito neurótico acometido pelo destilhaçamento fantasístico, e na alucinação do sujeito psicótico. Nesse sentido, apreendemos a experiência com as vozes do supereu como o elo indicativo da fraternidade entre neurose e psicose. Diante disso, e para ambos os casos, pudemos sugerir que a música, envolvida no trabalho de transferência, pode se colocar como um dispositivo para o esquecimento das vozes do supereu, ao mesmo tempo em que, também com a música, se reafirma o quão inesquecível foi entrar no gozo com o Outro.

|Resumen
= 272 veces | PDF
= 154 veces| SIN TÍTULO
= 0 veces| SIN TÍTULO
= 0 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Lucas Emmanoel Cardoso de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Psicólogo formado na Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC-GO; Mestre em psicologia clínica na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro; Psicanalista associado a Escola de Psicanálise Corpo Freudiano do Rio de Janeiro; Músico. Trabalho como psicanalista em consultório particular e como professor de música.
Marcus André Viera, Université Paris Diderot

Psicoanalista; psiquiatra por la Universidad Paris Diderot, PARIS 7, Francia; maestría y doctorado en Diplôme d'études Approfondies en Psychanalyse por la Université Paris 8; Miembro de la EBP - Escuela Brasileña de Psicoanálisis - y de la AMP - Asociación Mundial de Psicoanálisis; profesor del programa de Graduación y Postgrado en psicología en la Pontificia Universidad Católica de Río de Janeiro. Tiene artículos publicados en periódicos nacionales e internacionales, además de capítulos de libros

Citas

Arnaud, A. (1992). Les hasards de la voix. Paris, France: Flammarion.

Azevedo, R.M. (2007). Vestígios do impossível - refletindo sobre música a partir da psicanálise. Dissertação de mestrado não publicada. Universidade Federal do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil. Recuperado em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=177202.

Breuer, J. & Freud, S. (1893-1895/1996). Casos clínicos. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. II, pp.82-133). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Catão, I. & Vivès, J. M. (2011). Sobre a escolha do sujeito autista: voz e autismo. Estudos de Psicanálise, 36, 83-92. Recuperado em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ep/n36/n36a07.pdf.

Catão, I. (2015). O corpo como resposta à invocação da mãe. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, 4(1), 21-26. Recuperado em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/psicologia/article/view/665/519.

Didier-Weill, A. (1976/2015). Quand la musique nous entend: contribution à la question de la pulsion invoquante. In: Insistance. Quand la note bleue entend l`inconscient, 10, 15-20. Recuperado em: https://www.cairn.info/revue-insistance-2015-2-page-15.htm.

Didier-Weill, A. (1997). Os três tempos da lei: O mandamento siderante, a injunção do supereu e a invocação musical. Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Didier-Weill, A. (2016). Qu`est-ce que le surmoi? Toulouse, France: Érès.

Dolar, M. (2000). Somos todos ventríloquos. In: D. A. Teixeira (Trad.). Disponível em: <https://lavrapalavra.com/2015/11/13/mladen-dolar-somos-todos-ventriloquos/>.

Freud, S. (1950 [1892-1899]/1996). Rascunho L, Notas I. Extratos dos documentos dirigidos a Fliess. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, p.297). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1950 [1895]/1996). Projeto para uma psicologia científica. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.335-469). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1893-1895/1996). Charcot. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. III, pp.19-34). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1896/1996). Carta 52. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.281-287). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1897/1996). Rascunho L. Notas 1. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. I, pp.297-300). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1905[1901]/1996). Fragmento da análise de um caso de histeria. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. VII, pp.75-98). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1911/1996). Notas psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranóia (Dementia Paranoides). In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XII, pp.15-92). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1913[1912-1913]/1996). Totem e tabu. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XIII, pp.13-168). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1914/2004). À guisa de Introdução ao narcisismo. In: A. H. Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. I, pp. 95-131). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1915/2004). O recalque. In: A. H. Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. I, pp. 175-194). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1916-1917[1915-1917]/1996). Conferências introdutórias sobre psicanálise (Parte I e II). In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XVI, pp.13-229). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1919/1996). O Estranho. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XVII, pp. 233-276). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1920/2006). Além do princípio do prazer. In:H.A, Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. (Vol. II, pp. 123-198). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1921/1940). Massen-psychologie und ich-analyse. In: Gesammelte Werke(Vol. XIII, pp.71-161). London, England: Imago.

Freud, S. (1921/1996). Psicologia de grupo e a análise do ego. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XIX, pp.79-155). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1923/2007). O eu e o id. In:A. H., Luiz (Trad.). Escritos sobre a psicologia do inconsciente. Rio de Janeiro, Brasil: Imago (Vol. III, pp. 13-92).

Freud, S. (1930 [1929]/1996) O mal estar na civilização. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXI, pp.67-150). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1933[1932]/1996). Novas conferências introdutórias sobre a psicanálise, conferência XXXI, A dissecção da personalidade psíquica. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXII, pp.63-84). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Freud, S. (1940 [1938]/1996). Esboço de psicanálise. In: J. Strachey (Ed.) e J. Salomão (Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. XXIII, pp.153-223). Rio de Janeiro, Brasil: Imago.

Gerez-Ambertín, M. (2009). As vozes do supereu: na clínica psicanalítica e no mal-estar na civilização. (C. Stellla, Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Cia. De Freud.

Hegel, G. W. F. (1974). Estética: pintura e música VI. In: R. Álvaro (Trad.). Coleção filosofia e ensaios. Lisboa, Portugal: Guimarães & Cia editores.

Lacan, J. (1953/1998). Função e campo da fala e da linguagem. In: R. Vera (Trad.). Escritos (pp.238-324). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1953-1954/2009). O seminário, livro I: os escritos técnicos de Freud. B. Milan (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Zahar.

Lacan, J. (1956-1957/1995). O seminário, livro IV: a relação de objeto. D. E. Dulce (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1957-1958/1999). O seminário, livro V: As formações do inconsciente. In: R. Vera (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1959-1960/2008). O seminário, livro VII: A ética da psicanálise. A. Quinet (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1960/1998). Subversão do sujeito e dialética do desejo. In: R, Vera (Trad.). Escritos (pp.807-842). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1958-1959/2016) O seminário, livro VI: O desejo e sua interpretação. B. Claudia (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1962-1963/2005). O seminário, livro X: A angústia. V. Ribeiro (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1964/2008). O Seminário, livro XI: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. M.D, Magno (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1965-1966). O seminario, libro 13: El objeto del psicoanálisis. J, Tarella (Trad.). Buenos Aires, Argentina: Escuela Freudiana de la Argentina.

Lacan, J. (1966/1998). O estádio do espelho como formador da função do eu. In: R, Vera (Trad.). Escritos (pp.96-103). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1967). Breve discurso a los psiquiatras. R, Pablo; P, Roberto; e C, Félix (Trads.) Inédito. Recuperado em: http://www.teebuenosaires.com.ar/biblioteca/trad_07.pdf.

Lacan, J. (1967/2003). Alocução sobre as psicoses na criança. In: V, Ribeiro (Trad.) Outros Escritos. (pp.359-368). Versão final: Angelina Harari e Marcus Andre Vieira; preparação do texto: Andre Telles. Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1968-1969/2008). O seminário, livro XVI: de um Outro ao outro. V. Ribeiro (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1971/2009). O Seminário, livro XVIII: de um discurso que não fosse semblante. V. Ribeiro (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1975/1985). O seminário, livro XX: mais, ainda. M.D. Magno (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1975-1976/2007). O seminário, livro XXIII: O sinthoma. S. Laia (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Lacan, J. (1976-1977). Lo Seminário XXIV: Lo no sabido que sabe de la una-equivocación se ampara em la morra. Buenos Aires, Argentina: ENAPSI – Entidad de Acción Psicoanalítica.

Laznik, M-C. (2000). A voz como primeiro objeto da pulsão oral. Estilos da Clínica - Revista sobre a infância com Problemas: dossier Clínica de Bebês, V (8), 80-93. Recuperado em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/estic/v5n8/08.pdf.

Laznik, M-C. (2004). A voz da sereia: o autismo e os impasses na constituição do sujeito. Salvador, BA, Brasil: Álgama.

Miller, J-A. (1994). Percurso de Lacan: uma introdução. A. Roitman (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Jorge Zahar.

Miller, J-A. (1989/2013). Lacan e a voz. Opção Lacaniana online nova série, 4(11), 1-13. Recuperado em: http://www.opcaolacaniana.com.br/pdf/numero_11/voz.pdf.

Oliveira, L.E.C. (2017). Sobre o esquecimento inesquecível da voz do Outro: o objeto voz na psicanálise. Dissertação não publicada. Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado em: http://www2.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/1512099_2017_completo.pdf.

Poizat, M. (1996). La voix sourde - La societé face à la surdité. Paris, France: Métailié.

Porge, E. (2014). Voz do eco. V. Viviane (Trad.). Campinas, SP, Brasil: Mercado das letras.

Quignard, P. (1999). Ódio à música. A. M. Scherer (Trad.) Rio de Janeiro, Brasil: Rocco.

Schreber, D. (1905/1995). Memórias de um doente dos nervos. M. Carone (Trad.). Rio de Janeiro, Brasil: Paz e terra.

Vieira, M.A. (2009). A presença do Outro. In: Curso livre do ICP-RJ na Seção-Rio da Escola Brasileira de Psicanálise, Inédito.

Vivès, J-M. (2012a). La voix sur Le divan: Musique sacrée, opéra, Techno. Paris, France: Aubier.

Vivès, J-M. (2012b). A voz e a música como dispositivos terapêuticos. M, Edimilson (Trad.). Recuperado em: http://www.fcm.unicamp.br/fcm/noticias/2015/voz-e-musica-como-dispositivos-terapeuticos?language=en.

Vivès, J-M. (2012c). A voz na clínica psicanalítica. Rio de Janeiro, Brasil: Contra Capa.

Vivès, J-M (2016). O que é escutar vozes? Biblioteca Virtual do Instituto Vox de Pesquisa em Psicanálise. São Paulo. Recuperado em: http://voxinstituto.com.br/wp-content/uploads/2018/03/jmvives-oqueeescutarvozes_15.pdf

Publicado
2019-03-01
Sección
Artículos de Investigación