Gestión de costos en la administración pública: un estudio de caso en el Cuerpo de Bomberos Militar de Maranhão

Autores/as

  • José Augusto Sousa Martins Universidad Regional de Blumenau
  • Fabricia Silva Da Rosa Universidad Federal de Santa Catarina

Palabras clave:

costo, métodos de costo, administración pública

Resumen


El presente artículo tiene como objetivo investigar la contribución de la gestión de costos para el proceso de toma de decisiones en el Cuerpo de Bomberos Militares de Maranhão. En el aspecto metodológico, la investigación se clasifica en cuanto a los objetivos como descriptiva; a los procedimientos, como documental; al problema de investigación, como cualitativa; y en cuanto al método, como estudio de caso. Los hallazgos evidenciaron que el método de costo estándar se debe aplicar en la fase de planeación, mientras que los métodos de costo directo, por absorción y ABC deben ser aplicados después de la ejecución del presupuesto. Sin embargo, el método de costeo por absorción es el que presenta un nivel más detallado de las informaciones de costos, ya que expresa la ubicación de los costos directos e indirectos por centros de costos en la producción de bienes o servicios para la sociedad, lo que lo convierte en el método más recomendado para recaudar costos después de la ejecución del presupuesto.

|Resumen
= 33 veces | PDF
= 24 veces|

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

José Augusto Sousa Martins, Universidad Regional de Blumenau

Máster en Contabilidad por FURB.

Fabricia Silva Da Rosa, Universidad Federal de Santa Catarina

Postdoctorado en Contabilidad. Profesor del Programa de Postgrado en Contabilidad - UFSC.

Citas

Alonso, M. (1999). Custo no serviço público. Revista do Serviço Público, v. 50, n. 1, p. 37-63.

Almeida, A. G. de; Borba, J. A.; Flores, L. C. S. (2009). A utilização das informações de custos na gestão da saúde pública: um estudo preliminar em secretarias municipais de saúde do estado de Santa Catarina. Revista de Administração Pública, v. 43, n. 3, p. 579-607.

Bitti, E. J. S.; Aquino, A. C. B.; Cardoso, R. L. (2011). Adoção de sistemas de custos no setor público: reflexões sobre a literatura nacional veiculada em periódicos acadêmicos. Revista Universo Contábil, v. 7, n. 3, p. 6-24.

Brasil (s.f.). Lei n° 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para Elaboração e Controle dos Orçamentos e Balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

Brasil (s.f.). Decreto-lei n° 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a Organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e da outras providências.

Brasil (s.f.). Lei Complementar n° 101, de 04 de maio de 2000. Estabelece Normas de Finanças Públicas Voltadas para a Responsabilidade na Gestão Fiscal e dá outras providências.

Brasil (s.f.). Manual de contabilidade aplicado ao setor público. Disponível em: http://www3.tesouro.fazenda.gov.br/legislacao/download/contabilidade/Parte_II_PCP2012. Acesso em 01 de fevereiro de 2013.

Bresser-Pereira, L. C. (2011). Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública. Revista Gestão & Políticas Públicas, v. 1, n. 2, p. 1-6.

Carmo, L. P. F.; Padovani, F. (2012). Advances and challenges for adoption of activity based costing (ABC) by public sector: a comparative study of Brazil, Colombia, Uruguay and United States. Intemational Business Research, v. 5, n. 2,p. 150-158.

Carmo, L. P. F.; SILVA, L. M. (2011). Custeio baseado em atividades (ABC) aplicado ao setor público: estudo de caso no Colégio Militar do Rio de Janeiro (CMRJ). Revista Uniabeu, v. 4, n. 6, p. 161-181.

Conselho Federal De Contabilidade (s.f.). Norma Brasileira de Contabilidade Técnica (NBC T) nº 16.11, que aprova o Sistema de Informação de Custos do Setor Público. Disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?codigo=2013/001437. Acesso em 01 de novembro de 2013.

Flick, U. (2009). Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Gil, A. C. (2009). Estudo de caso. São Paulo: Atlas.

Gonçalves, M. A.; Zac, J. I.; Amorim, C. A. de. (2009). Gestão estratégica hospitalar: aplicação de custos na saúde. Revista de Administração FACES Journal, v. 8, n. 4, p. 161-179.

Hansen, D. R.; Mowen, M. M. (2001). Gestão de custos: contabilidade e controle. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Hojer, S.; Forkby, T. (2011). Care for sale: the influence of new public management in child protection in Sweden. British Journal of Social Work, v. 41, n. 1, p. 93-110.

Leone, G. S. G. (2000). Custos: planejamento, implantação e controle. São Paulo: Atlas.

Luque, C. A.; Cruz, H. N.; Amaral, C. M.; Bender, S.; Santos, P. M. dos. (2008). O processo orçamentário e a apuração de custos de produtos e serviços no setor público do Brasil. Revista do Serviço Público, v. 59, n. 3, p. 309-331.

Machado, N.; Holanda, V. B. de. (2010). Diretrizes e modelo conceitual de custos para o setor público a partir da experiência no Governo Federal do Brasil. Revista de Administração Pública, v. 44, n. 4, p. 791-820.

Martinez, A. L.; Alves Filho, E. M. (2011). Requisitos funcionais de um sistema de informações para a gestão de custos no setor público. Revista Administração FACES Journal, v. 11, n. 2, p. 79-99.

Martins, E. (2008). Contabilidade de custos. São Paulo: Atlas.

Martins, E.; Rocha, W. (2010). Métodos de custeio comparados: custos e margens analisados sob diferentes perspectivas. São Paulo: Atlas.

Martins, G. de A.; Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas.

Matias-Pereira, J. (2008). Administração pública comparada: uma avaliação das reformas administrativas do Brasil, EUA e União Européia. Revista de Administração Pública, v. 42. n. 1, p. 61-82.

Mauss, C. V.; Souza, M. A. de. (2008). Gestão de custos aplicada ao setor público: modelo para mensuração e análise da eficiência e eficácia governamental. São Paulo: Atlas.

Nakagawa, M. (2001). Custeio baseado em atividades.São Paulo: Atlas.

Paton, C.; Scarpin, J. E. (2012). Apuração do custo do aluno em instituição de ensino superior público. REUNA,v.17, n. 2, p. 45-58.

Raupp, F. M. (2011). Gestão de custos no legislativo municipal como instrumento de prestação de contas: um comparativo entre o custeio por absorção e o custeio baseado em atividade. Cadernos de Gestão Pública e Cidadania, v. 16, n. 59.

Rezende, F.; Cunha, A.; Bevilacqua, R. (2010). Informações de custos e qualidade do gasto público: lições da experiência internacional. Revista de Administração Pública, v. 44, n. 4, p. 959-992.

Slomski, V. (2006). Manual de contabilidade pública: um enfoque na contabilidade municipal, de acordo com a lei de responsabilidade fiscal. São Paulo: Atlas.

Slomski, V; Camargo, G. B; Amaral, A. C. C; Slomski, V. G. (2010). A demonstração do resultado econômico e sistemas de custeamento como instrumentos de evidenciação do cumprimento do princípio constitucional da eficiência, produção de governança e accountability no setor público: uma aplicação na Procuradoria-Geral do Município de São Paulo. Revista de Administração Pública, v. 44, n. 4, p. 933-57.

Descargas

Publicado

2016-03-12

Cómo citar

Sousa Martins, J. A., & Da Rosa, F. S. (2016). Gestión de costos en la administración pública: un estudio de caso en el Cuerpo de Bomberos Militar de Maranhão. Contaduría Universidad De Antioquia, (66), 57–79. Recuperado a partir de https://revistas.udea.edu.co/index.php/cont/article/view/26127

Número

Sección

Artículos