Lacan entre kant e sade: a lei paterna e a pluralização dos nomes-do-pai

Palabras clave: Perversão, Kant com Sade, Nome-do-Pai, Nomes-do-Pai, objeto a

Resumen

No escrito “Subversão do sujeito e dialética do desejo”, Lacan descreve que a verdadeira função do pai é unir a lei ao desejo. Esta função permite que aproximemos o Nome-do- -Pai do imperativo categórico kantiano. Entretanto, observemos que Sade também se deteve nesta espécie de enodamento em que se ata a lei ao desejo puro, de modo que nada impede que a apatia sadiana (rejeição radical do mundo empírico) se evidencie como lógica constitutiva do sujeito. Eis a problemática que Lacan enfrenta em “Kant com Sade” e no seminário Nomes-do-Pai: propor Nomes que, efetivamente, alienem o desejo ao mundo fenomênico.
|Resumen
= 268 veces | PDF
= 175 veces| RESUMO
= 0 veces| AUTORIZÁCION
= 0 veces| IDENTIFICAÇÃO E CURRÍCULO
= 0 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

André Fernando Gil Alcon Cabral, Universidad Federal de Minas Gerais
Mestrado em Estudos Psicanalíticos pelo programa de Pós-Graduação em Psicologia pela UFMG. Especialização em Teoria Psicanalítica e especialização em Temas Filosóficos pela UFMG.
Oswaldo França Neto, Universidad Federal de MinasGerais
Doutor em Psicanálise, professor do Programa de Pós-graduação do Departamento de Psicologia da UFMG.

Citas

Baas, B. (2001). O Desejo Puro. Rio de Janeiro: Revinter.

Kant, I. (2007). Fundamentação da metafísica dos costumes. (Paulo Quintela ,Trad.) Lisboa: Edições 70. (Originalmente publicado em 1785). Recuperado em 22 de Novembro de 2017 em: https://professoredmarfilosofia.files.wordpress.com/2012/02/kantefundamentacaodametafisicadoscostumes-trad-pauloquintela-edicoes70-120p.pdf

Kant, I. (2006). Crítica da Razão prática. (V. Rohden, Trad.). São Paulo: M. Fontes. (originalmente publicado em 1788).

Lacan, J. (2008). O Seminário, livro 7: A ética da psicanálise (A. Quinet, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Lições originalmente pronunciadas em 1959-1960).

Lacan, J. (2010). O Seminário, livro 8: A transferência (D. Duque Estrada, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Lições originalmente pronunciadas em 1960-1961).

Lacan, J. (2003). O seminário, livro 9: A identificação. Recife: Centro de Estudos Freudianos do Recife. (1961-1962- Inédito).

Lacan, J. (2005). O Seminário, livro 10: A Angústia (Vera Ribeiro, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Lições originalmente pronunciadas em 1962-1963).

Lacan, J. (2008). O Seminário, livro 11: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise (M. D . Magno). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Lições originalmente pronunciadas em 1964).

Lacan, J. (2005). Introdução aos Nomes-do-Pai. Em: Lacan, J. Nomes-do-Pai (V. L. Basset, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Lição originalmente pronunciada em 1963).

Lacan, J. (1960). Subversão do sujeito e dialética do desejo. In: Escritos. (V. Ribeiro, trad., pp. 807- 843). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Original publicado em 1966).

Lacan, J. (1963) Kant com Sade. In: Escritos. (V. Ribeiro, trad., pp. 776- 803). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Original publicado em 1966).

Miller, J-A. (2012). Os seis paradigmas do gozo. Ano 3. Opção Lacaniana online Nova Série.

Sade, Marquês de. (2015). A filosofia na alcova. São Paulo: Iluminuras.

Safatle, V. (2006). A paixão do negativo: Lacan e a dialética. São Paulo: Unesp.

Soler, C. (2012). Seminário de leitura de texto ano 2006-2007: Seminário A angústia, de Jaques Lacan. São Paulo: Escuta.

Publicado
2018-06-25
Sección
Artículos de Investigación