Women, maternity and academic work.

  • Márcia Regina Cangiani Fabbro Enfermeira obstetra, Doutora em Educação. Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem. Universidade Federal de São Carlos de São Paulo, Brasil. email: cangiani@ufscar.br.
  • José Roberto Montes Heloani Psicólogo social, Doutor em Psicología Social. Professor Titular na Facultade de Educação, Universidad Estadual de Campinas e na Fundación Getúlio Vargas de São Paulo, Brasil. email: roberto.heloani@fgv.br.
Keywords: Women; gender identity; work; maternity; gender.

Abstract

Objective. To describe the academic work experience and maternity of the university professors.

Methodology. The research was completed from December 2003 to December 2005. Information was collected from five university professors’ life stories and reflective interviews in a public university of Sao Paulo (Brazil).

Results. Data analysis had two cores: The story of “each of them” and the story of “all of them” which led to the empirical categories: maternity, genre relationships and academic work. The results pointed that work provides professional accomplishment asserting themselves as professionals and being able to provide family maintenance. But the last statement could be secondary to the family and relational universe that supports the individual fulfillment.

Conclusion. Maternity was the triggering factor of mythical character questions of “fulfilled women” what took them to think about themselves, their work and the relationship with their children and husband.

|Abstract
= 245 veces | PDF (PORTUGUÊS)
= 189 veces| HTML (PORTUGUÊS)
= 127 veces|

Downloads

Download data is not yet available.

References

(1) Ciampa AC. A estória de Severino e a história de Severina. São Paulo: Brasiliense; 1994. p. 127.

(2) Nogueira MC. Feminismo e discurso do gênero na psicologia social. Psicol Soc. 2001; 13(1): 107-128.

(3) Costa AO, Sorj B, Bruschini C, Hirata H, Coordinadoras. Mercado de Trabalho e Gênero. En: Bruschini C, Ricoldi AM, Mercado CM. Trabalho e gênero no Brasil: uma comparação regional. Rio de Janeiro: FGV; 2008. p. 15-33.

(4) Scavone L. Dar a vida e cuidar da vida: feminismo e ciências sociais. São Paulo: UNESP; 2004. p. 144.

(5) Berger PI, Luckmann T. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes; 1991.

(6) Scott J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educ Real. 1995; 20(2):71- 99.

(7) Pedro WJ. Homens em metamorfose. Taubaté: Vogal; 1998.

(8) Kergoat D. A propósito de las relaciones sociales de sexo. En: Hirata H, Kergoat D. La división sexual del trabajo: permanencia y cambio. Argentina: Asociación Trabajo y Sociedad, Piette del Conicet; 1997. p. 31-40.

(9) Queiroz MIP. Variações sobre a técnica do gravador no registro da informação viva. São Paulo: TA Queiroz; 1991. p. 6.

(10) Szymanski H. A entrevista na pesquisa em educação: a prática reflexiva. Brasília: Plano; 2002. p. 14-15.

(11) Bardin L. Análise de conteúdo. Rio de Janeiro: Edições 70; 1977.

(12) Goffman E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Zahar; 1963.

(13) Heloani JR. Gestão e organização no capitalismo globalizado. São Paulo: Atlas; 2003.

(14) Hirata H, Kergoat D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cad Pesqui [Internet]. 2007; 37(132):595-609. [citado el 15 setembro de 2008] Disponible en: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742007000300005-&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

(15) Habermas J. Para a reconstrução do materialismo histórico. São Paulo: Brasiliense; 1983.

(16) Bourdieu P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 1999.

(17) Foucault M. Microfísica do poder. 4a ed. Rio de Janeiro: Graal; 1984.

(18) Losada BL, Rocha-Coutinho ML. Redefinindo o significado da atividade profissional para as mulheres: o caso das pequenas empresárias. Psicol Estudo [Internet]. 2007; 12(3):493-502. [Consultado 2008 Sep 15] Disponible en:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722007000300006-&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

(19) Spindola T, Santos RS. Mulher e trabalho: a história de vida de mães trabalhadoras de enfermagem. Rev Latino- Am Enfermagem [Internet]. 2003; 11(5):593-600. [Consultado Feb 20] Disponible en: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692003000500005

(20) Sarti C. Os filhos dos trabalhadores: quem cuida das crianças? En: Oliveira EM, Scavone L, Coordinadoras. Trabalho, saúde e gênero na era da globalização. Goiânia: Cultura e Qualidade; 1997. p. 51-60.

(21) Sarti C. A família e a individualidade: um problema moderno. En: Carvalho MCB, coordinador. A família contemporânea em debate. São Paulo: Cortez; 2002. p. 39-49.

Published
2010-08-09
How to Cite
Cangiani Fabbro, M. R., & Montes Heloani, J. R. (2010). Women, maternity and academic work. Investigación Y Educación En Enfermería, 28(2). Retrieved from https://revistas.udea.edu.co/index.php/iee/article/view/6386
Section
ORIGINAL ARTICLES / ARTÍCULOS ORIGINALES / ARTIGOS ORIGINAIS