Pares sócio-normativos, orientação cultural, hábitos de lazer e condutas desviantes: verificação de um modelo teórico em jovens

  • Nilton Soares Formiga Universidade Federal da Paraíba.
  • Gislane Melo Universidade Católica de Brasília
  • Jamila Leme
Palabras clave: Pares sócio-normativos, Orien-tação cultural, Lazer, Conduta desviante

Resumen

Neste estudo pretende-se verificar um modelo teórico, no qual, os pares sócio-normativos, orientação cultural e hábitos de lazer explicam a conduta desviante. 710 homens e mulheres, de 15 a 20 anos, da rede particular e pública de educação da cidade de João Pessoa–PB, responderam as escalas de afiliação com pares sócio-normativos, atributos da orientação cultural, atividades de hábitos de lazer, condutas desviantes e dado sócio-demográfico. Considerando um modelo recursivo de equações estruturais observou-se que os pares sócio-normativos associaram-se, positivamente, aos atributos culturais do coletivismo e aos hábitos de lazer instrutivos, tendo estes, associados, negativamente, as condutas desviantes. Por outro lado, os pares sócio-normativos, relacionaram, negativamente, com os atributos culturais do individualismo e ao lazer hedonista, estes últimos, relacionaram, positivamente, a conduta desviante
|Resumen
= 13 veces | PDF
= 8 veces|

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Agüero, A. J. (1998). El Trastorno de Conducta em la Infancia como Precursor Del Trastorno Antisocial del Adulto. Estudios de Seguimiento a Medio y Largo Plazo. Necesidad de Programas Preventi-vos. Revista Electrónica de Psiquiatria, 2, 1-9.

Avellar, A. P. (2007). Rompimento familiar e delinqüên-cia juvenil: Quais as possíveis conexões? Revista eletrônica de ciências sociais, 1 (1), 181-200.

Bates, K. A.; Bader, C. D.; Mencken, F. C. (2003). Family Structure, Power-Control Theory, and Deviance: Extending Power-control Theory to Include Alter-nate Family Forms. Western CriminologyReview,4 (3), 170-190.

Camino, L. (1996). Uma abordagem sociológica ao es-tudo do comportamento político. Psicologia & Sociedade, 8, 16-42.

Carvalho, P. (2010). Gangues de rua em Luanda: De pas-satempo a delinquência. Sociologia, Problemas e Práticas, 63, 71-90.

Codina, N. (1989). El desporte como actividad compen-sadora em el tiempo libre. Anuario de psicología, 40 (1), 19-24.

Farias, S. A.; Santos, R. C. (2000). Modelagem de Equações Estruturais e Satisfação do Consumidor: uma Investigação Teórica e Prática. Revista de Administração Contemporânea, 4 (3), 107-132.

Formiga, N. S. & Diniz, A. (2011). Estilo da orientação cultural e condutas desviantes: Testagem de um modelo teórico. Revista Pesquisa em Psicologia, 5 (1), 2-11.

Formiga, N. S.; Gouveia, V. V. (2003). Adaptação e validação da escala de condutas anti-sociais e delitivas ao contexto brasileiro. Revista Psico, 34 (2), 367-388.

Formiga, N. S.; Mota, H. M. (2009). Estilo da orientação cultural e condutas desviantes: Um estudo co-rrelacional em jovens paraibanos. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, 10 (97), 158-180.Formiga, N. S; Sintra, C. I. F. (2011). Um nexo causal entre variáveis da violência em jovens. Cader-nos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, 12 (100), 86-104. doi:10.5007/1984-8951.2011v12n100p86.

Formiga, N. S.; Souza, M. A. (2011). Escala de senti-mento anômico: Verificação de sua estrutural fatorial em brasileiros. Revista de psicologia da Gepu, 2 (2), 80-97.

Formiga, N. S. (2003). Fidedignidade da escala de condu-tas anti-sociais e delitivas ao contexto brasileiro. Psicologia estudo, 8 (2), 133-138.

Formiga, N. S. (2005). Comprovando a hipótese do compromisso convencional: Influência dos pares sócio-normativos sobre as condutas desviantes em jovens. Psicologia: ciência e profissão, 25 (4), 602-613.

Formiga, N. S. (2009). Valores humanos e hábitos de lazer: Um estudo correlacionalem jovens. Psicologia argumento, 27 (56), 23-33.

Formiga, N. S. (2010). Pares sócio-normativos e condutas desviantes: Testagem de um modelo teórico. Barbarói, 32, 43-20.

Formiga, N. S. (2011). Testagem de um modelo teórico entre pares sócio-normativos, atitudes do tempo livre e condutas desviantes. Revista de Psicologia da UNESP, 10, 151-170.

Formiga, N. S.; Aguiar, M.; Omar, A. (2008). Busca de sensação e condutas anti-sociais e delitivas em jovens. Psicologia Ciência e Profissão, 28, 668 - 681.

Formiga, N. S.; Ayroza, I.; Dias, L. (2005). Escala das atividades de hábitos de lazer: Construção e validação em jovens. Revista de Psicologia da Vetor, 6 (2), 71-79.

Formiga, N. S.; Bonato, T. N.; Sarriera, J. C. (2011). Escala das atividades de hábitos de lazer em jovens: Modelagem de equação estrutural em diferentes contextos brasileiros. Temas em Psicologia. 19, 1-20.

Formiga, N. S.; Gouveia, V. V. (2005). Valores humanos e condutas anti-sociais e delitivas. Psicologia: teoria e prática, 7 (2), 134-170.

Formiga, N. S.; Omar, A.; Aguiar, M. (2010). Busca de sensação e uso potencial de drogas em universi-tários brasileiros. Psicologia Revista, 19, 97-118.

Formiga, N. S.; Santos, L. M. S.; Viana, D. N. M.; Andrade, A. O.; Neta, A. B. S. (2009). Escala das Atividades de Hábitos de Lazer em Jovens Bra-sileiros: um estudo sobre sua estrutura fatorial. Endereço da Página WEB: www.psicologia.com.pt (Consultado em 15 de Janeiro de 2010).

Garson, G. D. (2003). PA 765 Statnotes: An online text-book. Endereço de página Web: http://www2.chass.ncsu.edu/garson/pa765/statnote.htm (consultado dia 29 de outubro de 2009).

Gouveia, V. V.; Clemente, M.; Vidal, M.A. (1998). España desde dentro: el individualismo y el colectivismo como rasgos diferenciadores de las comunidades autónomas. Sociedade y Utopía, 11, 168-179.

Hair, J. F.; Tatham, R. L.; Anderson, R. E.; Black, W. (2005). Análise Multivariada de Dados. Porto Alegre: Bookman.

Hoe, L. S. (2008). Issues and procedures in adopting structural equation modeling technique. Journal of applied quantitative methods, 3 (1), 76-83.

Kelloway, E. K. (1998). Using LISREL for structural equa-tion modeling: A researcher’s guide. Thousand Oaks, CA: SagePublications.

Munné, F.; Codina, N. (1992). Algunos aspectos del impacto tecnológico em el consumo infatil del ocio. Anuario de Psicología, 53 (2), 113-125.

Muñoz-Rivas, M.; Graña, J. L. L. (2009). Factores Fami-liares de Riesgo y de Protección para el Consumo de Drogas en Adolescentes. Psicothema, 13 (1), 87-94.

Neto, O. B. (2004). O conceito de desvio na teoria social contemporânea: Modernidade e controle. Teoria e política social, 1 (1), 1-36.

Pilati, R.; Laros, J. A. (2007). Modelos de equações es-truturais em Psicologia: conceitos e aplicações. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 23 (2), 205-216.

Seisdedos, N. C. (1998). Cuestionario A – D de conduc-tasantisociais – delictivas. Madri: TEA.

Silva, J. S. F. (2006). Modelagem de Equações Estrutu-rais: Apresentação de uma metodologia. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Recuperado em 25 de agosto de 2009, da WEB (página da WEB): http://hdl.handle.net/10183/8628.

Sinha, D.; Tripathi, R. C. (1994). Individualism in a collectivist culture: A case of coexistence of op-posites. In: U. Kim, H.C. Triandis, Ç. Kagitçibasi, S.-C. Choi e G. Yoon (Eds.), Individualism and collectivism: Theory, method, and applications. (pp. 123-136). Thousand Oaks, CA: Sage Publi-cations.

Stoff D. M.; Breiling J.; Maser, J. D. (1997). Handbook of Antisocial Behavior. Canada: John Wiley and Sons.

Sukhodolsky, D. G.; Colub, A. G.; Cromwell, E. N. (2001). Development and Validation of the Anger Rumination Scale. Personality and Individual Differences, 31 (5), 689-700.

Triandis, H. C. (1996). The psychological measurement of cultural syndromes. American Psychologist, 51, 407-415.

Triandis, H. C. (1995). Individualism and collectivism. Boulder, CO: Westview Press.

Werneck, C. (2000). Questões contemporâneas. Signifi-cados e relações constituídas entre o lazer e a re-creação no Brasil. In: Lazer, trabalho e educação: Relações históricas, questões contemporâneas. (pp. 80-126). Belo Horizonte: UFMG.

Publicado
2014-01-02
Cómo citar
Soares Formiga N., Melo G., & Leme J. (2014). Pares sócio-normativos, orientação cultural, hábitos de lazer e condutas desviantes: verificação de um modelo teórico em jovens. Revista De Psicología Universidad De Antioquia, 5(1), 7-26. Recuperado a partir de https://revistas.udea.edu.co/index.php/psicologia/article/view/18044
Sección
Artículos de investigación