Suporte organizacional em trabalhadores de diferentes empresas: comprovação de uma medida

Autores/as

  • Nilton Soares Formiga Facultad Mauricio de Nassau
  • Ludmyla L. Bassanin Facultad Mauricio de Nassau
  • Mariana V. Souza Facultad Mauricio de Nassau
  • Filipe M. C. Da Silva Facultad Mauricio de Nassau
  • Gianny G. Da C. Gouveia E Silva Facultad Mauricio de Nassau
  • Marcos Aguiar De Souza Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Palabras clave:

Suporte Organizacional , Análise Estrutural, Empresas

Resumen


Os interesses que a psicologia organizacional e do trabalho tem para compreender o binômio homem-trabalho, pauta-se na qualidade funcional e estrutural da empresa e das relações humanas. Estudos no Brasil propõem uma medida que avalia às ações que promovam o desenvolvimento dos funcionários, disponibilização de recursos, autonomia, reconhecimento e visibilidade profissional, isto é, o suporte organizacional. Essa medida permite desenvolver um meio avaliativo da crença dos trabalhadores no apoio da organização diante de alguma eventualidade. Neste estudo, pretende-se avaliar a acurácia da escala do suporte organizacional em trabalhadores em diferentes empresas. Participaram do estudo 214 trabalhadores de diferentes empresas da cidade de João Pessoa-PB, com idade de 19 a 61 anos, homens e mulheres, com renda econômica variando de 1.000,00 a 2.000,00 reais. A análise domínio-comportamento revelou intercorrelações positivas item-fator; na análise confirmatória, os indicadores psicométricos ratificaram a estrutura fatorial, previamente, encontradas nos estudos brasileiros.

|Resumen
= 42 veces | PDF
= 28 veces|

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas

Cargando métricas ...

Citas

Aselage, J. & Eisenberger, R. (2008) Perceived organizational support and psychological contracts: a theoretical integration. Journal of Organizational Behavior, 24, 491-509.

Associação nacional de pesquisa e pós-graduação em psicologia – ANPEPP (2011). Contribuições para a discussão das Resoluções CNS nº. 196/96 e CFP Nº 016/2000. Recuperado em 02 de Setembro de 2011, da WEB (página da WEB): http://www.anpepp.org.br/XIISimposio/Rel_ComissaoEticasobre_Res_CNS_e_CFP.pdf2000.

Aube. C., Rousseau.V., & Morin. E. M. (2007). Perceived organizational support and organizational commitment The moderating effect of locus of control and work autonomy. Journal of Managerial Psychology, 22 (5), 479-495.

Bilich, F., Silva, R., & Ramos, P. (2006). Análise de flexibilidade em economia da informação: modelagem de equações estruturais. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, 3(2), 93-122.

Byrne, B. M. (1989). A primer of LISREL: Basic applications and programming for confirmatory factor analytic models. New York: Springer-Verlag.

Byrne, Z. S. & Hochwarter, W. A. (2008). Perceived organizational support and performance: Relationships across levels of organizational Cynicism. Journal of Managerial Psychology, 23(1), 54-72.

Chong, H.; White, R. E.; Prybutok, V. (2001). Relationship among organizational support, JIT implementation, and performance. Industrial Management e data systems, 101 (6), 273-280.

Conselho Nacional de Saúde – CNS. (1996). Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Recuperado em 02 de Setembro de 2011, da WEB (página da WEB): http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/reso_96.htm.

Cunha, S. E. (1994). A noção de validade de testes psicológicos. Rio de Janeiro: CEPA.

Dawley, D. D., Andrews, M. C. & Bucklew, N. S. (2008). Mentoring, supervisor support, and perceived organizational support: what matters most? Leadership & Organization Development Journal, 29 (3), 235-247.

Eisenberger, R. et al. (1986) Perceived organizational support. Journal of Applied Psychology, 72 (3), 500-507.

Formiga, N. S., Fleury, L. F. O. & Souza, M. A. (2013). Escala de percepção de suporte organizacional: Verificação de sua estrutura fatorial em funcionários de diferentes empresas. Manuscrito não publicado.

Hair, J. F., Tatham, R. L., Anderson, R. E., & Black, W. (2005). Análise Multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman.

Jawahar, I. M. & Hemmasi, P. (2006). Perceived organizational support for women’s advancement and turnover intentions: the mediating role of job and employer satisfaction. Women in Management Review, 21(8), 643-661.

Jöreskog, K. G., & Sörbom, D. (1989). LISREL 7 user’s reference guide. Chicago: SPSS.

Kanaane, R, (2011). Comportamento humano nas organizações: O homem rumo ao século XXI. São Paulo: Atlas. 2° edição.

Kelloway, E. K. (1998). Using LISREL for structural equation modeling: A researcher’s guide. Thousand Oaks, CA: Sage Publications.

Oliveira-Castro, G. A., Pilati, R., & Borges-Andrade, J. E. (1999). Percepção de suporte organizacional: desenvolvimento e validação de um questionário. Revista de Administração Contemporânea, 3 (2), 29-51.

Paschoal, T. (2008). Bem-estar no trabalho: relações com suporte organizacional, prioridades axiológicas e oportunidades de alcance de valores pessoais no trabalho (Tese de Doutorado). Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal,

Brasil.

Pasquali, L. (1996). Teorias e métodos de medida em ciências do comportamento. Brasília: INEP.

Pasquali, L. (2003). Psicometria: Teoria dos testes na psicologia e na educação. Petrópolis: Vozes.

Richardson, H. A., Yang, J., Vanderberg, R. J., Dejoy, D. M. & Wilson, M. G. (2008). Perceived organizational support’s role in stressor-strain relationships. Journal of Managerial Psychology, 23 (7), 789-810.

Siqueira, M. M. M. et al. (2008). Medidas do comportamento organizacional. Porto Alegre: Artmed.

Spector, P. (2002). Psicologia nas organizações. São Paulo: Saraiva.

Tabachnick, B. G. & Fidell, L. S. (1996). Using multivariate statistics. Needham Heights, MA: Allyn & Bacon.

Tamayo, N. & Abbad, G. S. (2006). Autoconceito Profissional e Suporte à transferência e Impacto do treinamento no trabalho. Revista de Administração Contemporânea, 10(3), 09-28.

Van De Vijver, F., & Leung, K. (1997). Methods and data analysis for cross-cultural research. Thousand Oaks, CA: Sage Publications.

Wagner III, J. A. & Hollenbeck, J. R. (2000). Comportamento organizacional: Criando vantagem competitiva. São Paulo: Saraiva.

Zanelli, J. C., Borges-Andrade, J. E. & Bastos, A. V. B. (2004). Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. São Paulo: Artmed.

Descargas

Publicado

2015-06-30

Cómo citar

Soares Formiga, N., Bassanin, L. L., Souza, M. V., Da Silva, F. M. C., Gouveia E Silva, G. G. D. C., & Aguiar De Souza, M. (2015). Suporte organizacional em trabalhadores de diferentes empresas: comprovação de uma medida. Revista De Psicología Universidad De Antioquia, 7(1), 9–19. Recuperado a partir de https://revistas.udea.edu.co/index.php/psicologia/article/view/25260

Número

Sección

Artículos de investigación

Artículos similares

1 2 3 4 > >> 

También puede Iniciar una búsqueda de similitud avanzada para este artículo.